Antonio Carelli

Antônio Carelli (Capivari SP 1926). Pintor, desenhista e professor. Inicia estudos artísticos com Yoshiya Takaoka (1909 – 1978), em 1945, freqüentando sessões de modelo vivo na Associação Paulista de Belas Artes e no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand – Masp. Três anos mais tarde participa do Grupo 15, com seu professor Geraldo de Barros (1923 – 1998), Tomoo Handa (1906 – 1996) e outros. Na década de 1950, vive em Paris, onde freqüenta a Académie Julian e a Académie de La Grande Chaumière e estuda desenho e pintura com André Lhote (1885 – 1962). Faz uma exposição individual de mosaicos no Museu Bourdelle. Em 1952, inicia o curso de mosaico de ravenna na Escola de Arte Aplicada Italiana, sob a direção de Gino Severini (1883 – 1966). Participa da equipe do mosaicista Lino Melano e realiza murais em edifícios franceses, com base em maquetes de Fernand Léger (1881 – 1955). De volta ao Brasil, faz pinturas murais e trabalha com Bonadei (1906 – 1974), pintando paisagens do litoral norte de São Paulo. Leciona desenho na Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Álvares Penteado – Faap, entre 1967 e 1983. Em 1979, cria o Ateliê 74, onde ensina desenho, pintura e mosaico. A partir de 1983, dedica-se exclusivamente à pintura. Muda-se para Caraguatatuba em 1986, e cria o Projeto Arte Litoral Norte, um movimento artístico que inclui a realização de exposições, debates, publicações e vídeos.

Comentário Crítico
 
Nos quadros de Antônio Carelli, a construção espacial ocorre por meio de uma sucessão de gestos cromáticos, e o artista joga com a referência ao mundo real e à abstração, aliando formas plenamente reconhecíveis a outras abstratas, como em Vento, 1987. Para o crítico de arte Roberto Pontual, a pintura de Carelli reflete sempre seu ambiente de formação, ligado ao cubismo e à Escola de Paris, associado a uma matriz de fundo expressionista, obtendo o justo equilíbrio entre a construção e o gesto.