Darel Valença

Natural de Palmares/PE, nasceu em 1934. Gravador, pintor, desenhista, ilustrador, professor.
Aos 13 anos, trabalha como aprendiz de desenho de máquinas na Usina de Catente, em Pernambuco. Entre 1941 e 1942, estuda na Escola de Belas Artes do Recife, atual Universidade Federal de Pernambuco, e atua como desenhista tipógrafo numa repartição pública.

Muda-se para o Rio de Janeiro em 1945. Em 1947 estuda gravura em metal com Henrique Oswald no Liceu de Artes e Ofícios. Realiza a primeira individual em1949, na Biblioteca Nacional. Desenha para vários periódicos, como a revista Manchete e o jornal Última Hora.

Ilustra diversos livros, entre eles Memórias de um Sargento de Milícias, de Manuel Antônio de Almeida; Porandubas Amazonenses, de Barbosa Rodrigues; Angústia, de Graciliano Ramos, e Amos e Servos, de Dostoievsky. Leciona no Museu de Arte de São Paulo, na Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, e na Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Álvares Penteado, em São Paulo.
Vai para a Europa com o prêmio viagem ao exterior, obtido no Salão Nacional de Arte Moderna do Rio de Janeiro em 1957. Entre 1968 e 1969, executa painéis para o Palácio dos Arcos em Brasília, e em 1979, para a IBM do Brasil, no Rio de Janeiro.