Ermelindo Nardin

Artista figurativo, com inspiração expressionista, de colorido forte, mostrando figuras que parecem saídas de um mundo paralelo.

“(…) Uma riquíssima variedade de figuras vagueia pelas telas, atravessa o tempo, as fases e as técnicas que ele gosta de usar. A ausência do espaço não cede lugar à respiração e assim as relações se estabelecem. Bispos caricatos revelam expressões de inadequação ambiental, enquanto figuras femininas, em diálogos frios e secretos, transitam no espaço que lhes é habitual, a massa colorida ganha efeitos com as pontas dos dedos que a esbatem, desfazendo-se na fluidez textual da tinta. Tal construção de aparência simples é obtida pela complexidade de planos superpostos (…)” (Fúlvia Gonçalves, Ermelindo Nardin, Museu de Arte Brasileira, São Paulo, 1988).
1957-62 – Cursou a Escola de Belas Artes de São Paulo, em São Paulo, com bolsa do governo estadual. Estudou paralelamente pintura e desenho na Fundação Armando Álvares Penteado, em São Paulo; aprendeu gravura com Domingos Segura e técnicas de muralismo com Joaquim da Rocha Ferreira e Augusto Barbosa. Frequentou aulas de estética e história da arte no Museu de Arte de São Paulo, com o professor Renato Cirell-Czerna.

1961 – Lecionou xilogravura na Escola de Belas Artes. Assinou matérias de artes plásticas no jornal O Diário, de Piracicaba.
1980 – Obteve o prêmio de melhor desenhista, oferecido pela Associação Paulista de Críticos de Arte.
1986 – Foi professor do Departamento de Artes Plásticas da Universidade de Campinas, em Campinas, SP.
1988 – Ministrou curso de artes gráficas no Paço das Artes, em São Paulo.
Realizou um grande número de exposições individuais, como as relacionadas abaixo:
1968 – Museu de Arte Contemporânea, Campinas.
1974 – Associação dos Médicos, Santos, SP.
1975 – Museu de Arte de São Paulo, São Paulo.
1977 – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES.
1982 – Itaú Galeria, Brasília, DF.
1985 – Galeria Bonino, Rio de Janeiro, RJ.
1986 – Galeria Companhia das Artes, São Paulo.
1987 – Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS.
1988 – Graffiti Galeria de Arte, Bauru, SP.
1990 – Engenho Central, Piracicaba.
1994 – Pinacoteca do Estado, São Paulo; Museu de Arte Contemporânea, Universidade de São Paulo, São Paulo.
1998 – Galeria Elizabeth Nasser, Uberlândia, MG; Casa das Artes Plásticas Miguel Dutra, Piracicaba; Lúcia Ferreira Carvalho Escritório de Arte, São Paulo.
1999 – Monica Filgueiras Galeria de Arte, São Paulo.
2001 – Instituto de Estudos Brasileiros Universidade de São Paulo, São Paulo.
Sua participação em coletivas foi uma constante, contando-se por muitas dezenas, no Brasil e no exterior. Entre as mais significativas, encontram-se as seguintes:
1958 – Centro Acadêmico de Belas Artes, São Paulo.
1968 – Salão do Artista Jovem de Campinas, Museu de Arte Contemporânea de Campinas.
1970 – Salão de Arte Contemporânea de Santo André, Santo André, SP.
1973 – Bienal de Artes Plásticas, Santos.
1974 – Bienal Nacional 74, Fundação Bienal de São Paulo.
1975– Bienal de São Paulo.
1979 – Bienal de San Juan del Grabado latino-americano y del Caribe, San Juan de Porto Rico.
1984 –Prêmio Internacional de Desenho Joan Miro, Barcelona, Espanha; Bienal Ibero-Americana de Arte, Cidade do México, México.
1987 – América Latina Lodivecchio, Milão Itália.
1988 – 1ª Exposição Brasil-China, Galeria de Belas Artes, Pequim, China.
1989 – Museu Charlottenborg, Copenhague; Bienal de São Paulo, São Paulo.
1993 –The First International Print Biennial, Maastricht, Holanda.
1997 – 3rd Graphic Art Bienial, Uzice, Sérvia.
2000 – Itaú Cultural, São Paulo.
2001 – Itaugaleria, Brasília.
2005 – Cultural Blue Life, São Paulo.

FONTES

ARTE no Brasil. Textos de Pietro Maria Bardi et al. Abril Cultural. São Paulo, 1979.
ERMELINDO Nardin: desenhos. Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1987.
ERMELINDO Nardin. MAB, São Paulo, 1988.
KLINTOWITZ, Jacob. ERMELINDO Nardin. Textos de Elizabeth Nasser et al. Galeria Elizabeth Nasser, Uberlândia, 1998.
LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário Crítico da Pintura no Brasil. p. 344, Artlivre, Rio de Janeiro, 1988.
MORAIS, Frederico. O colecionismo no sistema da arte. Soraya Cals Escritório de Arte, Rio de Janeiro, 2003.
PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Civilização Brasileira. Rio de Janeiro, 1969.

ZANINI, Walter. História Geral da Arte no Brasil. Instituto Moreira Salles, Fundação Djalma Guimarães, São Paulo, 1983.