Fernando Ekman

Fernando Ekman Simões
Artista Plástico – Diretor de Arte - Cenógrafo
1957 - São Paulo - SP - Brasil
e-mail:  
[email protected]
Site: www.fernandoekman.com
Cursos:
 
Ateliê  Poéticas Visuais em Interação 2011 no MAC USP SP
Colégio Técnico iadê
Cinema - Museu de Arte de São Paulo/Professor A. Carvalhais.
Propaganda: Cêpa - Centro de Estudos de Propaganda Aplicada.
Iluminação e Fotometria: Fundação Padre Anchieta / Monitor: Juan Carlos Landini
Estágios: Alcântara Machado Publicidade - Castelo Branco e Associados Propaganda S/A - Linx Filmes - RCK/Rodrigo Cid/Cenografia – TV Bandeirantes.

Curso Livre de Arte - Escola Armando Álvares Penteado
Obras nos Acervos
Coleção Master Card Brasil
MAG – Museu de Arte de Goânia - GO
Casa do Olhar Luiz Sacilloto - SP
Pinacoteca de Rio Claro- SP
Museu de Arte de Santana do Parnaíba - SP
Centro das Artes Casa das Mudas - Malta - Portugal
 
Vídeos  na coleção MAC-SP
“Equilíbrios”- XXI Bienal Internacional de SP
 Idiota - Aguilar e banda performática
 Kimi Ni e suas obras
 Paulo Sayeg – desenhos
 
Prêmios:
 
2012 - 40° Salão de Arte Contemporânea Luiz Saciloto
  Prêmio Aquisição
2011 - XXIX Salão de Artes Plásticas de Rio Claro
   Medalha de Ouro
2011 - 39° Salão de Arte Contemporânea Luiz Saciloto
  Prêmio Aquisição
2010 - XIX SABAT – Salão Brasileiro de Belas Artes de Ribeirão Preto (SP)
Menção Honrosa
2010 - Bienal do Esquisito – Museu Olho Latino
  Grande Prêmio Olho Latino
2010 - XXVIII Salão de Artes Plásticas de Rio Claro
   Medalha de Ouro
 
Currículo
 
2014 - Grande Salão de Arte Contemporânea Santa Bárbara d’Oeste
2014 - 2°Salão de Outono da América Latina
2014 - Coletiva - Diálogos Latinos Americanos – Museu de Arte de Goiânia - GO
2014 - Coletiva - Arte no Araguaia – Britânia – GO – BR
2014 - Coletiva – Entrepanos – Parque do Ibirapuera – SP - BR
2014 - Coletiva - SPESTAMPA 2014 – Objetos de Rua 2 – Imobilidade Urbana – SP – BR
2013 - Individual – Sólidos -  Galeria 22 – SP - BR
2013 - Individual-Pequeñas cosas que tambiém ayudan a vivir. Habana - Cuba.
Curadoria Dayalis Gonzáles Perdomo - Galería Luz y Oficios.
2013 - Coletiva - SP ESTAMPA 2013 “OBJETOS DE RUA” - Intervenção Urbana – SP
2013 - Coletiva - TRAVEL Brasil-Cuba MAG – Museu de Arte de Goiânia – GO
2012 - Coletiva - Realidad Cuidad Brasil Cuba – Espaço Furnas – RJ
2012 - Coletiva - NÃO SEJA BIENAL, NÃO SEJA MARGINAL. Casa Xiclet.- SP
2012 -  5to Encuentro Chile-Brasil. Arte, Deseño e Cultlura. Universidad Tecnológica   Metropolitana Del Estado de Chile –  Santiago – CHILE
2012 - 6° Bienal do Esquisito, Artista Convidado - Museu Olho Latino - SP
2012 - 40° Salão de Arte Contemporânea Luiz Saciloto SP – premio aquisição
2011 - COLECIONÁVEIS -  com Rossanna Jardim Galeria Potrich – GO
2011 - Coletiva Caligraphia Paulistana no espaço Araguari Artes com a Curadoria de Sergio Cajado SP
2011 - OBJETOS - Galeria Van Biene – Joinvelle - SC
2011 - Coletiva 5+1 Sobre Papel - Espaço AVA - SP
2011 - XXIX Salão de Artes Plásticas de Rio Claro SP
2011 - Individual “Carbono Zero” MAG- Museu de Arte de Goiânia- GO
2011 - 39° Salão de Arte Contemporânea Luiz Saciloto SP SP – premio aquisição
2011 - Coletiva “ Papeis Urbanos” Galeria Entrecores - SP
2010 - Coletiva MAC –USP – Pré-Esquema, o nascimento da Forma SP
2010 - Individual “Objetos Solidários” - Espaço 7 FAI UFSCAR - São Carlos – SP
2009 -  Individual “Objetos Solidários” - Espaço Mestiço – SP
2009 -  Bienal de Artes de Malta – Portugal
2009 -  Coletiva - Madeira Malta Artes Plásticas Lusófonas
  Centro das Artes Casa das Mudas - Malta - Portugal

2008 -  Colectiva Arte Brasileira - Centro Cultural Gil Vicente de Sardoval
  Portugal83 Momentos do Inconsciente
  Museu da Imigração de Santa Bárbara  D’Oeste 

2007/2008 – Diretor de arte e Cenógrafo do núcleo de dramaturgia da Tv Bandeirante
2007 - Individual - Amor em Quinze Atos – Pinturas -  Reserva Cultural – SP
 
2005 -  Coletiva - Mostra de Vídeo-Dança
  Espaço Banco do Brasil
  Vídeo “Equilíbrios”
1997 -  Coletiva - Casas das Rosas
  México Imaginário
1997 -  Profissionais do Ano - Rede Globo
  Diretor de cena
  Campanha Natal da Criança - FECOMERCIO - DF

1997 -  Mapa Cultural Paulista 1997
  Secretaria de Estado da Cultura SP

2008 -  Coletiva - Arte
  “Cidades" - filme 2 minutos
  Direção

1996 -  Mapa Cultural Paulista 1996
  Secretaria de Estado da Cultura SP
  “Equilíbrios - Vídeo 12 m.
  Direção

1994 -  Editora Talento - edição 94 - 95
  Cenografia da capa

1994 -  Desenho Industrial
  Bebê a Bordo - Carrinho
  com César Mattos
  Grow Jogos e Brinquedos S.A.

1993 -  Individual - "Restauro"
  Pintura , esculturas e aquarelas
  Casa da Cultura - Museu do Anhanguera
  Santana de Parnaíba - SP

1993 -  Individual - Luz do Cotidiano - Óleo sobre tela
  Ação Cultural - Metrô - SP

1992 -  Individual - "Os Muros do Absurdo "
  Pintura , desenhos e esculturas
  Tendal da Lapa - SP
  Performance - Pavilhão nove
  Com participação especial dos artistas :
  Cristina Brandini - coreógrafa
  Marcos Delduque - música
  Paulo Sayeg - pintura

1992 -  "Floating Zipper" - Vídeo 30 "
  Festival do Minuto
  Direção
  Música - Marcos Delduque
  Produção - N.B.S.

1992 -  Coletiva - Pintura - Curadoria José Roberto Aguilar
  Espaço Ovídeo

1992 -  "Idiota" - Vídeo clipe
  Direção e Fotografia
  Aguilar e Banda Performática
  Produção N.B.S.
  Estúdio Eldorado

1991 -  "Equilíbrios" - XXI Bienal Internacional de São Paulo
  Vídeo 11 minutos
  Direção , Fotografia e Cenografia
  Coreografia - Cristina Brandini
  Música - Edu Rocha e Edu Diegues

1991 -  Vídeo -  "Síndrome de Não Ação"
  Situações em espuma por Ricardo Chereem
  Direção e Fotografia
  trilha - Ricardo Chereem
  Produção N.B.S.

1991 -  Bebê a Bordo - Navio / Avião
  com Cesar Mattos
  Grow Jogos e Brinquedos S.A.

1990 -  Vídeo - Sayeg 90
  Obra do artista plástico Paulo Sayeg
  Produção Philbus

1990 -  Vídeo -  Kimi Ni -
  Obra da Ceramista Kimi Ni
  Produção Philbus

1989 -  Vídeo - A Revolução Francesa de Aguilar -
  Produção Philbus
1988 -  Quebra-cabeça Grandão - Relógio e Telefone
  Toyster Brinquedos

1986 -  Direção de Arte "Tragédia SP " Curta Metragem
  Direção Paulo Morelli
  Produção Olhar Eletrônico

1981 -  Cenografia -  Festival de Cannes / Leão de ouro
  ITAÚ “Sua Casa Própria” - Filme 1"
  Produção Enzo Barone Filmes

1981 -  Cenografia Prêmio Eleições Diretas
  Clube de Criação do Rio de Janeiro
  "Loto "/ Caixa Econômica Federal / MPM / JODAF / Banco Central

1980 -  TV Tupi - SP
  Cenógrafo
  Núcleo de novelas - Direção de Walter Avancini

1979 - TV Cultua - SP
  Cenógrafo

1978 -  TV Bandeirantes
  Cenógrafo

1978 -  Assistente de Cenografia
  RCK Empreendimentos Promocionais
  Direção de Rodrigo Cid.

 

Crítica
Fernando Ekman é um artista múltiplo. Transita com desenvoltura pelos domínios do desenho, da pintura, da cenografia, do vídeo e do cinema.
 
 Trabalhando com diretores importantes conquistou, como cenógrafo e/ou diretor de arte, prêmios significativos nos Festivais de Cannes (Leão de Ouro) e de Gramado, no Clube de Criação e destaques em eventos como o Profissionais do Ano da Rede Globo.  Como diretor de cena, participou da XXI Bienal de São Paulo com o projeto “Equilíbrios”, de Cristina Brandini e Eduardo Simões. Dirigiu vídeos dos artistas Aguilar, Paulo Sayeg e Kimi Nii.
 
 Mas Fernando Ekman também se dedica ao trabalho de ateliê, realizando uma obra sem compromisso com as grandes produções da indústria cinematográfica, dos estúdios da televisão e das produtoras de vídeo. Atuando como cenógrafo e diretor de arte, habituou-se a trabalhar em equipe, contribuindo com seus conhecimentos, em segmentos específicos da produção, para a excelência final de produtos culturais complexos como um filme de cinema.
 
 Fernando Ekman é também o profissional que exerce o trabalho solitário de artista plástico, na criação de um desenho ou de uma pintura fora do burburinho dos sets, no silêncio do ateliê.  Este é, aliás, seu cenário atual mais frequente. É ali que ele se encontra consigo mesmo, fazendo aquilo que mais lhe agrada, elegendo seus próprios temas e desenvolvendo-os da maneira que lhe parece mais apropriada. É ali que ele se transforma em diretor de si mesmo.
 
Não foi por acaso que elegeu, há algum tempo, a aquarela como canal privilegiado de expressão. Com efeito, trata-se de uma forma de pintura obtida mediante pigmentos diluídos em água e fixados com goma arábica, geralmente realizada sobre papel, da qual resulta uma cor luminosa, quase imaterial. Com ela, Fernando Ekman realizou uma série de “Objetos Solidários”, aqueles que estão sempre ao nosso lado, como um banquinho, uma cadeira giratória, um livro, um rádio, um teclado de computador, deixando claro que, como Manuel Bandeira, acredita que “a poesia está em tudo, tanto nos amores como nos chinelos” (Itinerário da Pasárgada).  Assim, Fernando Ekman transformou objetos banais em matéria-prima de sua obra pictórica, revelando uma maneira particular de ver o mundo, filtrada por sua sensibilidade, na linha da poética do cotidiano, do inventário de objetos simples e comuns, do avesso da retórica, flagrando a existência humana pelo viés das coisas e equipamentos do dia a dia.
 
 Na sequência, Ekman ampliou sua escala. Passou a utilizar papéis de formatos maiores ou os substituiu pela tela, algumas de dimensões avantajadas. E, paralelamente à aquarela, começou a desenhar/pintar com carvão, óleo e betume. Direcionou sua visão para equipamentos e objetos relacionados, de uma forma ou de outra, com o conceito do Carbono Zero, com a necessidade de compensar as emissões de carbono tendo em vista a preservação do ambiente, o combate ao aquecimento global, enfim, à sustentabilidade. Sua obra, sem prejuízo de suas qualidades plásticas, ganhou conteúdo político. Na capa deste catálogo, por exemplo, figura a imagem de um pneu que, mesmo se descartado em local adequado, leva 600 anos para se decompor.
 
 Sua obra, aqui exposta, merece ser vista e refletida.
 
 Enock Sacramento